O Basquete Aramaçan

Seguido das práticas da natação e remo, após a fundação do Clube Atlético Aramaçan, em 1933 o “Bola ao Cesto”, “Cestobol” ou “Basquetebol” começou a ser praticado numa rudimentar quadra de chão batido. Foi uma das principais modalidades junto ao Voleibol e Atletismo a serem praticados nos primeiros anos pelos associados do Clube.

Buscando consolidar-se, já em 1937 o Aramaçan nomeia um diretor para o Basquetebol, o Severino Brock, que propõe a construção de uma quadra para a prática do esporte. A diretoria aprova o pedido, reserva oito contos por réis para a obra e decide que a quadra se chamará Januário Daniel.

 

Após uma década o time de Basquetebol começou a representar o Clube pelos campeonatos. O primeiro campeonato ocorreu em 1945, o “Campeonato da Gazeta”, onde o Aramaçan alcança o resultado mais elástico da competição: 160 a 9 frente à equipe “Silvio Lagreca”, formada por árbitros de bola ao cesto.

Com o sucesso da prática esportiva no Clube, não demorou para que associados se tornassem grandes atletas pelo Brasil. No Basquete feminino, Noêmia Assumpção foi uma delas, que desde criança começou a treinar no Aramaçan. Começou com natação, saltos ornamentais e encontrou-se no arremesso de disco. Com o passar do tempo entrou para o Voleibol e Basquetebol o qual colecionou títulos em clubes como Corinthians Paulista e na Seleção do Brasil. Jogou até 1966 quando se tornou vice-campeã de basquete pelo C.A. Pirelli numa decisão empolgante com o Flamengo, do Rio. Logo a sua irmã, Mathilde Assumpção e Neusa Borba Pupo, a “Cestinha do Interior 1958” seguem seus passos no esporte.

 

No basquete masculino, o técnico do Aramaçan, Júlio Cerello, é convocado para dirigir a Seleção Paulista que se preparava para o Mundial de 1954. No mesmo ano, foram convocados para a Seleção de Santo André com vistas aos JAI: Icchox Tcher Guz, Carlos Henrique Bacher, José Carlos Rubin César, Manoel Simões Filho, Alberto Guazzelli, Carlos Lunardi e Luiz Meira Filho. Em 20 de janeiro de 1960 o Aramaçan torna-se bicampeão regional ao vencer o General Motors EC por 53 a 42 (22 a 16 no primeiro tempo). Tornam-se bicampeões: Jarir, Jak, Zé Carlos, Bifulco, Ratinho e Isaac. Ao noticiar o jogo, News Seller assinala: “superioridade do vermelhinho indiscutível”.

 

O basquete infantil não poderia ficar de fora, em 1963, o Clube é campeão do ABC.

Conforme as obras no Clube foram evoluindo e com a construção do mais novo ginásio em 1975, um novo campeonato de sucesso acontece voltado ao Basquete e Vôlei denominado “Mão na Bola”, que segue o exemplo vitorioso do futebol no “Pé na Bola”.

Hoje o Clube segue com a sua tradição da prática do Basquete promovendo campeonatos internos e aulas administradas pelos melhores professores.

 

Não deixe de acompanhar o Calendário do Campeonato Interno. Mais informações no Depto. de Esportes pelo telefone: 4972-8200 Ramal: 8227.

Posts recentes

Comentários

Arquivos

Categorias

Meta